Preconceito se retirando

A história de uma paciente de cannabis medicinal surpreende ao transformar não apenas a saúde, mas a mentalidade de quem considerava a Ganja um veneno para sociedade.

O relato da dona de casa Gisele Thame, 61, é uma verdadeira prova de que a cannabis pode mudar a vida das pessoas.

Gisele teve seu diagnóstico referente a um tumor cerebral, ao lado da hipófise, parte responsável pelos hormônios do corpo, e sem o tratamento ou cirurgia, haveria chances de o tumor crescer até explodir.

Segundo Gisele, se a cirurgia não fosse feita, poderia ficar cega, já que o tumor estava perto de seu nervo óptico, além de ter que depender de 21 tipos de remédios no tratamento pós cirúrgico.

Deste modo, a resistência para operar foi muito grande, o que fez a dona de casa procurar outras opções de tratar-se, até que teve contato com o óleo de Cannabis.

Gisele conta que tinha preconceito com a maconha, e costumava a comparar a erva com cocaína e outras substâncias, e com isso teve que aprender novos conceitos e abrir sua cabeça para entender a planta que seria seu novo remédio.

A paciente precisou de 8 meses para se acostumar com a ideia de se tratar com a cannabis, até que com muitas informações optou por essa nova alternativa.

O médico da Sra. Gisele receitou o óleo de CBD e posteriormente ela conseguiu autorização da ANVISA para importar, mas o custo estava alto e era difícil manter mensalmente os medicamentos.

No entanto, após consultar um advogado, a paciente foi a Justiça e conseguiu um habeas corpus definitivo para plantar e portar 180ml do óleo de cannabis, e hoje conta sua história de como teve que vencer o preconceito para lutar contra o câncer.

Conte sua história pra gente. Ganjalize-se.

Fonte: Wanderley Preite Sobrinho/UOL, Disponível aqui.