Manga Rosa

Provavelmente os fãs da cannabis já ouviram falar da tal Manga Rosa, que muitas vezes é usada para descrever um soltinho do bom, mas a verdade é que a strain da Manga Rosa original existe e vai te surpreender.

Acredita-se que as primeiras sementes de maconha do Brasil foram trazidas por escravos da África Ocidental entre 1500 – 1700, momento em que portugueses colonizavam o território brasileiro.

O clima e vegetação do Brasil foram favoráveis para o desenvolvimento da cannabis, especialmente por terem vindo de um lugar com características ambientais semelhantes para cultivar a erva.

O nome manga rosa foi escolhido em homenagem a fruta popular e muito cultivada no nordeste brasileiro, região em que essa espécie é boa para o plantio.

Apesar de ter vindo da África, essa semente se desenvolveu no clima do Brasil, de genética inteiramente sativa e grande concentração de THC.

A manga rosa é de grande porte e pode chegar a 2m de altura, além de não precisar de muitos cuidados por ter características de desenvolvimento ao ar livre, naturalmente.

Acontece que, o período de floração dessa strain é um pouco mais longo, por isso deve-se ter paciência ao cultiva-lá, no entanto, o rendimento é maravilhoso e abundante.

Quando bem plantada em cultivo outdoor a Manga Rosa tem efeitos poderosos, gosto de fruta e uma onda com longa duração, e sem bater a famosa morga.

Fato curioso: a strain White Widow foi uma cruza entre a sativa Manga Rosa e uma híbrida do Sul da Índia.

Já provou a manga rosa legítima? Conta pra gente.

Ganjalize-se.