Ganja de brinde!

Pedir um lanche em qualquer momento do dia é possível com os aplicativos de comida, e nos países onde a maconha é legalizada os alimentos infusos com óleo de Cannabis chegam em poucos minutos até os clientes.

Comida feita de maconha pedida pelo aplicativo e entregue em casa, será que tem como melhorar? Tem sim! A nova jogada das redes de alimentos feitos com Cannabis é dar um bud de brinde para o consumidor.

As empresas estão enviando cerca de 4 gramas de Ganja como um brinde pelo cliente ter escolhido o restaurante.

A capital dos Estados Unidos, Washington, é a localidade que está criando o costume de oferecer a flor da Cannabis como brinde. A prefeita Muriel Bowser assumiu o mandato em 2015, mesmo ano em que a maconha foi legalizada.

A lei relativa a Cannabis na cidade de Washington apresenta algumas peculiaridades. O uso recreativo é permitido em ambientes privados e apenas para maiores de 21 anos, e cada pessoa pode ter 6 pés de Cannabis em casa.

O interessante é que a lei permite que uma pessoa transfira para outra a quantidade de até 28 gramas, sem obter vantagem econômica. As empresas que oferecem a Ganja como brinde usam essa parte do texto da Lei como respaldo.

A prefeita Muriel não concorda com essa situação, e pretende regulamentar a venda de Cannabis de maneira mais específica, taxando impostos de 17% à venda da erva.

O professor da Universidade de Michigan, Mark Osbeck (gostei do nome!), é especialista no que se trata da legislação que abrange a erva, e segundo seu entendimento, oferecer a maconha como brinde é tirar vantagem da lei que permite a transferência de até 28g para outra pessoa sem cobrar.

Os aplicativos que possuem essa prática de oferecer brindes, como o Red Eye e High Speed estão agindo de acordo com a lei, mas devem ficar atentos com as mudanças de regulamentação da Cannabis, pois segundo a prefeita da cidade, esse novo hábito demanda novas regras.

Ganjalize-se.